Rigger - Elaboração de Plano de Rigging

O Curso de Rigger tem por objetivo capacitar o profissional a analisar e elaborar um plano de rigging nas mais diferentes operações.

RIGGER - Elaboração de Plano de Rigging

Baseado em 5 avaliações
  • 40 Horas de duração
  • 85 Aulas
  • 8 Módulos
  • 3 meses de suporte
Parcele em 12x R$ 162,65 (ou R$ 1.620,00 à vista)
Comprar Agora Dê um passo adiante em sua carreira!

"Muito bom, certeza de que foi um aprendizado muito válido, suporte 100% eficaz."
André Ferreira
mais avaliações

No curso de RIGGER da Escola da Movimentação, apresentaremos suas responsabilidades  em uma operação de movimentação de carga, o que diz a legislação vigente e também vamos apresentar os princípios de segurança em movimentação de carga, patolamento, ventos em operações com guindastes, materiais de içamento, tipos de guindastes, inspeções de materiais de içamento, cálculo de esforços nas eslingas, esforços no solo, fatores amplificadores e determinantes de carga (Normas), boas práticas em movimentação de carga com guindastes, além do passo a passo de como elaborar um plano de rigging, entre outros tópicos que são de extrema importância para quem atua nas áreas operacionais ou especificas da movimentação de carga e mesmo para aqueles que já tem experiência, porem querem se reciclar.

3 meses Sem tempo para fazer o curso agora? Não tem problema.
Você poderá participar desse curso até 3 meses após a matrícula.

O curso é destinado aos profissionais de nível técnico, engenheiros, projetistas com facilidade em matemática básica, trigonometria, teorema Pitágoras, que estão envolvidos indireta ou diretamente as movimentações de cargas do dia a dia de sua empresa, e também para aqueles que já tem certa experiência mas precisam se reciclar.

GUSTAVO N. CASSIOLATO
"Engenheiro Rigger com atuação no segmento de movimentação de cargas. Realiza trabalhos de grande envergadura em setores estratégicos da economia nacional."


Atuação desde 2006 na área de movimentação de carga / Rigging com o desenvolvimento de materiais adequados a cada aplicação como cabos de aço, laços de cabos de aço, cintas de poliéster, correntes de aço e demais materiais.

Gerenciamento de equipe técnica / comercial com foco no desenvolvimento de soluções e parcerias com clientes estratégicos.

Desenvolvimento de procedimentos específicos para grandes empresas do segmento como mineração, siderurgia, portos, transporte pesado, off-shore e indústrias em geral.

Elaboração de treinamentos personalizados para diversos tipos de usuários de cada organização: operadores de equipamentos (pontes rolantes, guinchos, guindastes), supervisores de campo (supervisor de rigging), rigger, dentre outros.

Conteúdo Programático

Apresentação da Escola da Movimentação, seus cursos, atendimento e metodologia de trabalho.
  • 1. Rigging Brasil e Escola da Movimentação
Apresentação de termos técnicos, normas e regulamentações assim como procedimentos básicos gerais.
  • 1. LEGISLAÇÃO
  • 2. TERMOS TÉCNICOS
  • 3. PLANO DE RIGGING
  • 4. PLANO DE CARGA
  • 5. PROCEDIMENTOS E INSTRUÇÕES DE TRABALHO
Descrição e explicação de tipos de cargas, formas de se calculas carga e centro de gravidade, cálculos entre outros.
  • 1. TIPOS DE CARGAS
  • 2. FORMAS DE DETERMINAR O PESO DE UMA CARGA
  • 3. CALCULANDO O PESO DA CARGA
  • 4. PESO DA PEÇA DENTRO DÁGUA
  • 5. CENTRO DE GRAVIDADE
  • 6. PONTO DE ANCORAGEM
  • 7. AMPLIFICAÇÃO DINÂMICA
  • 8. CANTOS VIVOS
  • 9. COMPOSIÇÃO DA CARGA
  • 10. TRIGONOMETRIA
  • 11. TEOREMA DE PITÁGORAS
  • 12. PERÍMETRO
  • 13. ÁREA
  • 14. VOLUME
  • 15. PRINCIPIO DA ALAVANCA
Analise dos tipos de equipamentos e suas particularidades. Guindastes, ponte Rolante, gruas, pórticos, empilhadeiras entre outros.
  • 1. TIPOS DE GUINDASTES
  • 2. PONTE ROLANTE
  • 3. PÓRTICOS
  • 4. GRUAS
  • 5. EMPILHADEIRAS
  • 6. COMPONENTES DE UM GUINDASTE
  • 7. LMI - EXEMPLO PRÁTICO
  • 8. TIPOS DE MOITÃO
  • 9. TIPOS DE ACESSÓRIOS
  • 10. FLUXOGRAMA OPERACIONAL
Introdução ao plano de rigging e sua confecção.
  • 1. COMUNICAÇÃO POR SINAIS
  • 2. PLANO DE RIGGING
  • 3. VISITA TÉCNICA
  • 4. COMPRIMENTO DA LANÇA
  • 5. ABERTURA DE LANÇA
  • 6. RAIO OPERACIONAL
  • 7. RAIO DE TRABALHO
  • 8. CONTRAPESO
  • 9. EXEMPLO CONTRAPESO
  • 10. RAIO DE GIRO DO CONTRAPESO
  • 11. PERNAS DE CABO DE AÇO
  • 12. PASSADAS DE CABO NO MOITAO
  • 13. PATOLAMENTO
  • 14. EXEMPLO DE PATOLAMENTO
  • 15. CARGA MÁXIMA NA PATOLA
  • 16. CHAPAS DE AÇO
  • 17. ÁREA DE PATOLAMENTO POR PATOLA
  • 18. MATTS
  • 19. RESISTÊNCIA MÍNIMA EXIGIDA DO TERRENO
  • 20. INFLUÊNCIA DO VENTO NAS OPERAÇÕES COM GUINDASTES
  • 21. FORÇA EFETIVA NA ESLINGA
  • 22. FATOR DE EFICIÊNCIA DA ESLINGA
  • 23. EFEITO DOS ÂNGULOS DA CAPACIDADE DAS ESLINGAS
  • 24. CÁLCULO PARA COMPRIMENTO DAS ESLINGAS
  • 25. FATOR DE SEGURANÇA DA OPERAÇÃO
  • 26. TAXA DE OCUPAÇÃO DOS GUINDASTES
  • 27. PESO DO CABO DO GUINDASTE
  • 28. COMPOSIÇÃO DE CARGA BRUTA E CAPACIDADE REQUERIDA
  • 29. QUADRANTES OPERACIONAIS
  • 30. TABELA DE CARGA
  • 31. CÁLCULO DE CARGA PARA DOIS GUINDASTES
  • 32. EIXO OU PONTO DE TOMBAMENTO
  • 33. DEFINIÇÃO O EQUIPAMENTO
Diversas questões técnicas operacionais como instrumentação, tipo de pre inspeção, critérios de aceitação entre outros itens.
  • 1. ESTATÍSTICAS DE ACIDENTES
  • 2. CONSEQUÊNCIAS DIRETAS E INDIRETAS
  • 3. ANÁLISE DE PERIGOS
  • 4. GESTÃO DE RISCOS
  • 5. DISTÂNCIA SEGURA DA CARGA
  • 6. BOAS PRÁTICAS EM MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS COM GUINDASTES
  • 7. DESCARREGAMENTO DE TESOURA
  • 8. CABO GUIA PARA IÇAMENTO DE CARGAS
  • 9. TIPOS DE INSPEÇÃO
  • 10. FREQUÊNCIA E MÉTODOS
  • 11. INSTRUMENTAÇÃO
  • 12. CRITÉRIOS
Arquivos e utilitários referentes ao treinamento de Rigger.
  • 1. ACERVO TÉCNICO
Explicação exercício por exercício da prova de conclusão do curso.
  • 1. CONSULTAR A TABELA DE CARGA
  • 2. TAXA DE OCUPAÇÃO
  • 3. PATOLAMENTO
  • 4. VENTO
  • 5. VOLUME E PESO DA CARGA
  • 6. ESTABILIDADE DA CARGA
  • 7. FORÇA EFETIVA NAS ESLINGAS
  • 8. CONFIGURAÇÃO DE LANÇA E RAIO DE OPERAÇÃO
Voltar ao topo